terça-feira, março 31, 2009

NA LUTA, MAIS QUE NUNCA!!!!!!!!!!!!!!!!


Hoje vou postar somente minha agenda de eventos atualizada, tirei tudo fora do ar ontem para reformular e incluir os novos projetos, agora tá tudo certinho.


Amanhã volto a postar meus textos, vou aproveitar esta madruga para escrever, porque até agora não consegui parar pra pensar em nada.


Obriado pelas visitas. Todos convidados para as baladas e shows! Bóra pra esbórnia!!!!!


Na LUTA!

Adriano Pacianotto



AGENDA DJ PACIANOTTO


FESTAS – DISCOTECAGENS – SHOWS

Contato





Comunidade no Orkut
http://www.orkut.com.br/Main


EVENTOS PRÓPRIOS

33 ROTAÇÕES
Todas as Quintas – 23hs
Anos 80, Pós Punk, New Wave, Electro, EBM
DJs Residentes: A. Pacianotto & Washington
Entrada R$ 5,00
(Aniversariantes da semana não pagam e tem direito a 3 acompanhantes VIP)

02/04
DJs Convidado: Bruno R. (Circuito Bubbaloo)
Especial: Rock Nacional

09/04 (Véspera de feriado)
DJs Convidados: Jack (Gothicfest), Juh Romero (Killi) e A Mando do Rei
Especiais: The Smiths & Front 242

16/04
DJs Convidado: Cartney (Arkhan Asylum)
Especiais: Joy Division & B52s

23/04
DJs Convidado: Jack (Gothicfest)
Especiais: Bauhaus e Devo

30/04 (Véspera de feriado)
DJs Convidados: Bruno R., Magoo e Samu
Especiais: Front Line Assembly e Stone Roses

Vitrola Rock Bar (em novo endereço)
Rua Coelho Lisboa, 23 – Tatuapé, S. Paulo, SP
http://www.vitrolarockbar.com.br/


MATINÉE ZONA NO HANGAR 110 – 17hs10/05
DJs: A. Pacianotto, Bruno R e Wlad Cruz
Pocket Show: CINE
Antecipado R$ 8,00 – Porta R$ 10,00
Local:
Hangar 110
Rua Rodolfo Miranda, 110 – Bom Retiro – S. Paulo
http://www.hangar110.com.br/
http://www.zonapunk.com.br/news.php?id=10459


THE DARKEST NIGHT
Gothic Rock, Dark Wave, 80’s, Electro, EBM
Em Breve 2a Edição!
DJ’s: A. Pacianotto e Wlad Cruz
Local:
Kingston – Limeira – SP
Rua Dna. Geny Machado Gomes, 432, próximo ao Limeirão
Profile da festa:
http://www.orkut.com.br/Main


PROJETO GARAGEM

Todos os sábados e domingos – 16hs
Shows com bandas independentes
Ingresso R$ 5,00
Bandas interessadas em participar entrem em contato.
Local:
Vitrola Rock Bar (em novo endereço)
Rua Coelho Lisboa, 23 – Tatuapé, S. Paulo, SP
http://www.vitrolarockbar.com.br/


DJ RESIDENTE


Sextas e Sábados – 23hs
AEROFLITH
Anos 80 – Dark Wave – Gothic - EBM
DJs: A. Pacianotto, Canibal, Franco e Washington
Mulher Free até 0H – após R$ 5,00
Homens R$ 8,00 – Casal R$ 10,00
Aeroflith: Rua Toledo Barbosa, 378 - Metro Belém – S. Paulo – SP http://www.aeroflith.com.br/


PARTICIPAÇÃO COMO DJ CONVIDADO


03/04 – 23hs
FRIGHT NIGHT
(80´S + DARKWAVE + ALT. ROCK)
DJ residente: Nene Altro
DJs convidados: A. Pacianotto e W. Gago (VU)
Local:
Luar Rock Bar
Rua Carolina Fonseca, 35 – Itaquera – S. Paulo – SP

25/04
DOLLYS FEST – Open Bar
Set DJ’s 80’s & 90’s
DJ’s: A. Pacianotto e Wlad Cruz (Zona Punk)
H.: R$ 22,00 – M:. R$ 15,00
Local:
Vitrola Rock Bar (em novo endereço)
Rua Coelho Lisboa, 23 – Tatuapé, S. Paulo, SP
http://www.vitrolarockbar.com.br/

05/05 (sujeito a mudança de data)
VIA UNDERGROUND
Guest DJ: A Pacianotto
Local:
Hotel Cambridge
Rua Alvaro de Carvalho, 35
http://www.viaunderground.com.br/

segunda-feira, março 30, 2009

Atualizando sistema


Atualizando sistema

sexta-feira, março 27, 2009

On The Road



As vezes eu me pergunto porquê escolhi essa vida.
Hum... aí eu penso, repenso, e chego a conclusão que é porque eu adooooooooro.
Simples assim.
Hoje não há condições de escrever nada útil aqui, tudo uma grande loucura, e daqui a pouco estou indo pra Limeira pra fazer uma festa darkosa do mal.
Quem quiser cair pra lá é só se jogar e ser feliz na terra da laranja!!!!
Ia postar um poema, mas até pra isso estou lento.
Até Domingo me tornarei o farelo do fundo do saquinho de biscoito de polvilho, ou algo pior, como, por exemplo, o farelo do fundo do saquinho de Doritos, que é altamente radioativo.
Fui!
On The Road.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quinta-feira, março 26, 2009

Sugar Sugar Sugar



Sem condições de escrever qualquer coisa, acordando no grito com o Wlad me falando sobre o fim do mundo rs!!!! Hoje Vitrola, amanhã Limeira, Sábado Aeroflith, Domingo a morte rs.

Pareceria literária com o Nene Altro para breve, tudo combinado e nada resolvido em uma das nossas conversas telefônicas relâmpago e frases soltas no MSN kkkk. Mas vem coisa boa por aí.

Preciso de "Sugar sugar Sugar", e não estou falando de música do Nick Cave, é outra coisa, se é que vocês me entendem rs.

Fui!

Abraços a todos.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto


quarta-feira, março 25, 2009

O nível desceu a serra.



Hoje resolvi baixar o nível deste blog, não sei se é o sono ou se eu perdi todos os critérios mesmo rs
Abaixo links com pérolas do You Tube, coisas que meu querido amigo Bruno R. perde o tempo pesquisando na Internet.
A Marli tem 5 CDs lançados \o/. Como podeeeeeeeeee!?!?!?!
A Vanessão é um luuuuuuuuuxo.
O Hélio dos Passos é o maior dançarino do mundo, desbancou o Nenê Altro.
E o Teorema de Carlão é a verdade nua e crua do fim de noite hahaha
Vanessão:
http://www.youtube.com/watch?v=OjdFsDo3hjY
Hélio dos Passos:

segunda-feira, março 23, 2009

Trevas na Terra da Laranja



Eita segundona braba! Esta semana as coisas estão realmente corridas, mas há um leque enorme de novidades boas.
Sexta feira estarei em Limeira pra uma balada gótica do mal hehe. Na Quinta rola o 33 Rotações normalmente, e sábado ainda não sei direito se vou discotecar, morrer ou querer rever as minha memória mais bela. Ainda é cedo pra pensar em tudo isso, deixa a vida correr sem pressa, que o que tiver de ser será.
Sem muito tempo pra preparar um texto bacana, atualizando só mesmo pra ninguém achar que eu abandonei meu blog novamente.
Quem não leu o post de ontem vale conferir a exposição sobre a Revolução de 24 que está acontecendo no Palácio dos Bandeirantes. Irei por esses dias conferir.

Abraços a todos

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

Se você quiser alguém
Prá ser só seu
É só não se esquecer
Estarei aqui...
(Renato Russo)

sábado, março 21, 2009

A Revolução Esquecida


O conflito armado, que durou pouco mais de 20 dias e mobilizou tropas federais em defesa de Artur Bernardes contra o Exército Nacional e a Força Pública Estadual - conhecido como Revolução de 24 - é tema de exposição no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. A mostra ficará em cartaz até 5 de abril. A entrada é gratuita.
A exposição reúne materiais coletados no processo-crime movido pela Justiça Federal contra os rebeldes (hoje parte do acervo do Arquivo do Tribunal de Justiça de São Paulo). Há também cartas, fotografias, mapas, objetos e jornais da época dos acervos do Arquivo Público do Estado de São Paulo, do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e do Museu de Polícia Militar. Também está disponível na internet, no site do Arquivo Público do Estado, um banco de dados com a coleção de 432 cartas trocadas entre os chefes da Revolução de 24. Os pesquisadores também terão acesso, nos terminais do salão de consultas do Arquivo Público do Estado, às imagens digitalizadas do processo-crime, em uma iniciativa conjunta com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.
Serviço1924 - A Revolução EsquecidaLocal: Hall Nobre do Palácio dos BandeirantesEndereço: Avenida Morumbi, 4.500 - Morumbi - São Paulo. Data: até 5 de abril de 2009. Horário: de terça a sexta, das 10h às 17h. Sábados e domingos, das 11h às 16h. Entrada: GratuitaInformações: http://www.acervo.sp.gov.br/ ou 11- 2193 8282

sexta-feira, março 20, 2009

"A Estação das Folhas-Cadentes"



Me recuperando de uma gripe monstro e atolado de trabalho atrasado. Continuo sem fumar e sem beber, embora hoje eu tenha me prometido uma taça de vinho, mas por uma boa conversa e uma ótima companhia hehe. Desculpinha de cachaceiro mesmo hahahaha.

E hoje eu estou poético como o outono, onde o sol fica mais distante, mais confortante e mais belo!E claro que eu tive de ouvir Violeta o dia todo, em homenagem a chegada da estação das "folhas-cadentes"...

E acho que hoje vai me render um bom poema.

Na LUTA!

Adriano Pacianotto


OUTONO

Violeta de Outono

Composição: Fábio Golfetti/Irene Sinnecker


No percurso rumo ao prédio oculto
Desolado o sol se põe a oeste
Lua em gancho, triste, sons do vento
Parte o coração, o frio do outono
Canto do extremo do mundo
Espero em silêncio profundo
No jardim noturno o esquecimento
Velha árvore espera o julgamento
Nada explicará meu sentimento
Está em meu coração, o frio do outono
Canto do extremo do mundo
Espero em silêncio profundo

quarta-feira, março 18, 2009

Clô, para os íntimos

O Brasil perde uma das poucas figuras autênticas que tinha. Alguém que não concordava com a sociedade medíocre em que vivemos. Alguém que exerceu bem todas as funções as quais comprometeu-se, seja como estilista, e crítico fervoroso dessa "nova moda" que assola o mundo, onde se vende modelos e não modelitos. Seja como apresentador de televisão, onde nunca mediu críticas nem às emissoras onde trabalhava. Seja como político, onde teve como maior feito, não grandes projetos, mas a levada a público da grande palhaçada que acontece em nosso País. Mostrou-nos que é impossível governar esta joça enquanto aquela corja estiver por lá, atravancando as idéias sociais, agindo em benefício próprio, e podando todos aqueles que procuram usar A Casa como ferramenta do bem comum. Sua fina arrogância lhe permitia causar incômodo, polêmica, e, principalmente, trazer os olhos da mídia para onde houvesse a injustiça. Essa era sua forma de lutar por um mundo melhor. Se muitos o fizeram folclore, piada e imitações baratas, foi porque ele conseguiu fama entre o povo, (grande financiador dessa indústria de entretenimento barato), porém, nunca foi medíocre ou demagogo, conseguiu a custo da verdade, de certa forma, jogando pérolas aos porcos. mas isso é, no mínimo, louvável.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

segunda-feira, março 16, 2009

Se você quiser alguém pra ser só seu...

Eu Era um Lobisomen Juvenil

Legião Urbana

Composição: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá

Luz e sentido e palavra
Palavra é!
Que o coração não pensa
Ontem faltou água
Anteontem faltou luz
Teve torcida gritando
Quando a luz voltou
Não falo como você fala
Mas vejo bem
O que você me diz...

Se o mundo é mesmo
arecido com o que vejo
Prefiro acreditar
No mundo do meu jeito
E você estava
Esperando voar
Mas como chegar
Até as nuvens
Com os pés no chão...

O que sinto muitas vezes
Faz sentido e outras vezes
Não descubro um motivo
Que me explique porque é
Que não consigo ver sentido
No que sinto, que procuro
O que desejo e o que faz parte
Do meu mundo...

O arco-íris tem sete cores
E fui juiz supremo
Vai, vem embora, volta
Todos têm, todos têm
Suas próprias razões...

Qual foi a semente
Que você plantou?
Tudo acontece ao mesmo tempo
Nem eu mesmo sei direito
O que está acontecendo
E daí, de hoje em diante
Todo dia vai ser
O dia mais importante...

Se você quiser alguém
Prá ser só seu
É só não se esquecer
Estarei aqui...(2x)

Não digo nada
Espero o vendaval passar
Por enquanto eu não sei
O que você me falou
Me fez rir e pensar
Porque estou tão preocupado
Por estar
Tão preocupado assim...

Mesmo se eu cantasse
Todas as canções
Todas as canções
Todas as canções
Todas as canções do mundo
Sou bicho do mato...

Mas se você quiser alguém
Prá ser só seu
É só não se esquecer
Estarei aqui...{4x}

Ou então não terás jamais
A chave do meu coração...

domingo, março 15, 2009

Muita "filosofágem" pra um domingo de ressaca



Eita domingão de ressaca brava! Acabaram-se os cigarrinhos perfumados, e os fedidos também. Eu sempre tenho esses surtos com o cigarro, acaba um maço e eu, convicto, decido-me a nunca mais pisar naquela fétida padaria para comprar câncer embalado. Acho que consigo manter minha posição por mais algumas horas. Se bem que acordei com dor de garganta, deve ter sido a cerveja gelada ou o sereno, ou os dois, o que é mais provável, e certamente fumar não vai ser tão agradável. Mas inventaram o antiinflamatório hehe.


Meu último post foi uma verdadeira viagem de ácido: a composição da naftalina. Isso me incentivou a pensar sobre outros assuntos de relevante importância em qualquer conversa filosófica de bar. Por exemplo, falando em bar, estava eu, na última Sexta, tomando algumas cervejas com um amigo que não via há tempos, enfim, conversa bacana, assuntos em dia, e álcool suficiente nas veias para tornar tudo mais agradável, aí resolvi, como sempre faço, observar os transeuntes a minha volta, analisá-los, e concluir estas bobagens todas que escrevo aqui.

Na mesa ao lado havia um senhor de uns sessenta e poucos anos, completamente embriagado, a ponto de exalar o cheiro do álcool a metros de distância. Ele estava com uma criança de seus 4 ou 5 anos, eu acho, nunca sei a idade de criança pelo tamanho, mas devia ser seu neto, a questão é que a criança deu um salto mortal de cima de uma cadeira e meteu a cabeça no chão, enquanto o velho ria como louco, exibindo a boca vazia, e a criança com uma decepção gigantesca nos olhos lacrimejados, creio, pela falta de carinho e de cuidado. Do outro lado, na calçada, de frente a entrada, um rapaz que conheci na infância, e que simplesmente virou "nóia", estava ali por qualquer trocado para o crack ou uma dose de cachaça. Vi uma certa ligação entre a criança malabarista e ele: talvez ele tenha sido o malabarista um dia. Dentro do bar, ao redor de uma pequena mesa de bilhar, o trabalhador honesto, com as roupas sujas e puídas, paga as fichas e a pinga para fazer do bêbado o jogador mais importante de todo aquele lugar. O trabalhador paga pela companhia e pela distração antes de chegar em casa para sua vida medíocre, sem falar que no bar o bêbado lhe dá a devida importância (em troca de algumas doses), coisa que sua esposa não faz, ou ele não faz por merecer, sei lá... Junto a ele aglomeram-se mais meia dúzia de trabalhadores honestos de roupas puídas, e alguns advogados de cabelos bem cortados, ternos bonitos e alguns trambiques nos celulares. O advogado se sente gente no boteco porque é o único lugar onde é chamado de "Dotô" sem hipocrisia. Todos eles exibem carros e celulares novos, mas escondem em casa famílias infelizes. Ainda haviam ali o dono da bodega, um senhor de uns 70 anos, rosado e rechonchudo, bastante simpático, e o cachorro sarnento com olhos de pidão, que vezes ganha carinho, vezes um chute de algum bêbado que poderia ser enterrado vivo para ser útil , ao menos, como adubo. E tudo isso me fez chegar a uma brilhante conclusão: eu sou feliz sendo quem sou, porque aquele é o retrato verdadeiro da sociedade em que vivo, e eu não quero nunca, nem de longe, fazer parte disso, porque ainda me dou a chance de ser feliz, e não vou me acomodar em torno de uma mesa de boteco para ser o cara bacana que paga a conta do pinguço.

Tá, aí podemos dizer que é assim porque é um botequim de quinta, mal frequentado, e que não podemos nivelar por baixo. Ok! Mas o que vejo é que muda apenas a cor e o cheiro, mas a merda toda é sempre a mesma. A realidade é que vivemos em uma sociedade de hipócritas e medíocres.


No meio em que vivo, por exemplo - trabalho com produção de festas e shows de rock, sou DJ e escritor, um mundinho onde você precisa ter o blog mais acessado, a foto no Orkut mais bonita, ser amigo do amigo do amigo do cara famoso, e bla bla bla... tudo que não agrega valor a ninguém - O que assisto nesse meio, a tal "Cena Independente", é a mesma porra que assisto no boteco do Zé. Só mudam os nomes dos bois:

No boteco é o bebum que é o parasita, na "cena" é a groupie; diferente do bebum que tem a oferecer apenas sua desgraça para deleite do advogado, a groupie oferece sexo. Igual puta, só que a cobrança é mais discreta. O maldito advogado vai existir em todo lugar, desse não dá pra se livrar, na "cena" ele pode ser substituído pelo "produtor", são farinha do mesmo saco. O trabalhador honesto é um coitado em qualquer lugar, e ainda leva chifre da esposa , que se depender dele pra ver rola morre com a boceta cheia de teias de aranha. Ele, por sinal, come as putas por aí, e, claro, quando a casa cai, o advogado cuida do divórcio... Sei que pode mudar de meios, ir entre pobres e ricos, ir até a puta que o pariu que a merda será sempre a mesma. Meu lado Nietzsche diz que é uma questão humana, meu lado Marx diz que sociológica, e meu lado Fidel, bem mais simples e direto, diz que é um assunto para o "paredão".

Sei lá, é muita "filosofágem" pra um domingo de ressaca.

Fui

Abraços a todos.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

sábado, março 14, 2009

A naftalina é mais complexa do que as traças poderiam imaginar



Sim, isto é uma viagem.
Coisas que se acha no google quando não se tem o que fazer.
E não vai acrescentar nada na vida de ninguém.
Ou não.
Mas prometo pesquisar mais coisas inúteis pra postar aqui.
Pelo menos é melhor do que assistir clipe do Cresno na MTV.
Percam seu tempo aqui rs.


Na LUTA!


Naftalina


A naftalina, quimicamente designada de naftaleno, é um hidrocarboneto aromático cuja molécula é constituída por dois anéis benzénicos condensados. Apresenta a fórmula molecular C10H8.
É uma substância cristalina branca, em forma de lâminas, volátil, com odor característico das esferas antitraça, e que arde com chama luminosa.
A naftalina encontra-se no petróleo apenas em pequenas quantidades, razão pela qual se obtém por destilação do alcatrão da hulha, no qual está presente numa proporção de aproximadamente 7%. Hoje em dia, na indústria petroquímica, também se obtém naftalina a partir do reforming catalítico de hidrocarbonetos alifáticos.
Considera-se a naftalina como um híbrido de ressonância de três estruturas canónicas.
Esta sofre facilmente reacções de substituição eletrofílica, principalmente na posição alfa que é a mais reactiva, nomeadamente reações de nitrificação, bromação, sulfonação e acidificação.

quinta-feira, março 12, 2009

Viajando pela Revolução de Outubro





Há mencheviques infiltrados no Partido! Discursam pelo bem comum, embora nada façam que não seja só pra si. Atropelam o que estiver pela frente. Falam do justo sem carregar a justiça consigo!
Mas a justiça lhes cobrará o pescoço! Lutar pelo justo é jamais interferir no bem-estar do outro, é saber compreender e tolerar, é dizer o que se tem que dizer à quem interessa, e mais ninguém.
Eu cuido dos meus, mas se por ventura, aquele que cuido não me cuida, me apunhala e planeja o mal, torna-se meu inimigo. É a Lei do "Partido".

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

A Internacional (L'Internationale)
Eugène Pottier et Pierre Degeyter
Composição: Eugène Pottier et Pierre Degeyter
De pé, ó vitimas da fome!
De pé, famélicos da terra!
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra.
Cortai o mal bem pelo fundo!
De pé, de pé, não mais senhores!
Se nada somos neste mundo,
Sejamos tudo, oh produtores!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Senhores, patrões, chefes supremos,
Nada esperamos de nenhum!
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum!
Para não ter protestos vãos,
Para sair desse antro estreito,
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós diz respeito!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Crime de rico a lei cobre,
O estado esmaga o oprimido.
Não há direitos para o pobre,
Ao rico tudo é permitido.
À opressão não mais sujeitos!
Somos iguais todos os seres.
Não mais deveres sem direitos,
Não mais direitos sem deveres!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Abomináveis na grandeza,
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha!
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu.
Querendo que ela o restitua,
O povo só quer o que é seu!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Nós fomos de fumo embriagados,
Paz entre nós, guerra aos senhores!
Façamos greve de soldados!
Somos irmãos, trabalhadores!
Se a raça vil, cheia de galas,
Nos quer à força canibais,
Logo verá que as nossas balas
São para os nossos generais!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional
Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo.
Pertence a terra aos produtivos;
Ó parasitas deixai o mundo
Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar,
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar!
Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A internacional

quarta-feira, março 11, 2009

O ANO DO BÚFALO!



Hoje vai uma explicação colhida de várias fontes do Google, sobre o Ano do Búfalo, segundo o horóscopo chinês. E olha que as porras todas batem certinho! Talvez seja meu ano, e de muitos que conheço. Prosperemos, meus companheiros! O momento é favorável à nossa Luta! \m/
Ou este post é apenas um surto deste blogueiro que já não sabia mais o que escrever rs.

Abraços a todos.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto


O sistema astrológico chinês baseia-se no ano lunar, ou seja nas lunações de 29 dias em meio cada uma.
Porém a cada 2 anos e meio acrescenta-se um décimo terceiro mês para reequilibrar o calendário.
Cada um dos grandes ciclos astrológicos dura 60 anos, e é composto por 5 ciclos mais curtos de 12 anos lunares cada um.
Cada ano do ciclo menor é associado a um animal, e sobre isto há uma famosa lenda.

Esta lenda conta que Buda, antes de ir embora deste mundo chamou todos os animais, mas somente 12 se apresentaram; como recompensa por sua solicitude, Buda deu a cada ano o nome de um deles, de acordo com a sua ordem de chegada.

Este ano de 2009 será regido pelo Búfalo ou Boi, e será um ano próspero, porém isto é algo que será obtido através de trabalho árduo, pois este animal é símbolo da prosperidade.
Neste ano podemos obter tudo aquilo que desejemos, sendo que para isso além de trabalhar duramente, teremos que ser muito responsáveis, dois fatores que certamente nos trarão excelentes resultados e sucesso em qualquer área na qual coloquemos nossos melhores esforços.

Este ano será muito bom para desenvolvermos a disciplina, e para aperfeiçoar a comunicação com os outros seres que nos rodeiam, pois isto será de grande valia para evitar conflitos, ao sermos pacientes, ouvindo outras opiniões divergentes das nossas, e negociando situações e interesses contrários ao nossos.

Excelente período para se dedicar e tratar dos assuntos domésticos, da casa em si, assim como também para ordenar e organizar a nossa vida.

O Boi é um trabalhador incomparável, dedicado e competente em qualquer atividade que escolha, principalmente se estiver sendo remunerado com justiça e as suas qualidades forem reconhecidas.

Entretanto sob todas essas qualidades que o fazem um líder nato, capaz de assumir funções de extrema responsabilidade e posições de chefia, o Boi esconde um temperamento intempestivo e muito perigoso quando é contrariado ou decepcionado.

Um nervosismo incontrolado o domina e as reações violentas não são raras.
Para os Bois menos evoluídos, trabalhar por conta própria, numa atividade que atenda os seus interesses, é a melhor solução.

Assim eles atingem os seus objetivos e evitam que a teimosia e a prepotência que marcam as suas reações nesses momentos de fúria, prejudiquem seus relacionamentos, tanto com superiores quanto com subordinados.


Quer saber mais? Pergunta pro Google!

terça-feira, março 10, 2009

Nada como se sentir com 15 anos



IANA

No amor não há limites
Tudo é uma grande ilusão real
E o primeiro amor será para sempre
Iana havia há pouco completado doze anos
Eu era seu melhor amigo
Eu despontava para os quinze
Ela ainda brilharia a adolescência
Iana era um espetáculo de sonhos
E eu gostava de sonhar
Eu odiava todos os que não sonhavam
Eu não tinha esperanças
Mas vivia uma quimera louca
Iana era um gigantesco colorido perfumado
Uma nascente pura de desejos e sorrisos
E nossas brincadeiras e carícias
Eram repletas de magia sensual e ingênua
Quando caminhávamos sob as sombras das árvores
Nas frescas tardes de nossos verões
Era como se voássemos...
Voávamos de mãos dadas para um universo místico
Infinito de segredos
E podíamos tocá-lo com as pontas de nossos dedos
Não poucas foram as vezes em que juntos adormecemos
Ela deitava seu rosto sobre o meu peito
E eu a protegia com toda a mais bela afeição do mundo
Éramos perfeitos
Eu era poeta, e ela a mais perfeita poesia
Jamais haverá um dia mulher mais linda
Às vezes eu passava horas a olhando
Fixávamos os olhos um no outro
Eu fitava sua boca, seu contorno
Seu sorriso enigmático e silencioso
Quê amor mais sincero, verdadeiro e casto poderia haver no mundo?
Gostávamos das tardes de chuva
Sentávamos e assistíamos a tempestade
Para depois ver o céu se abrir num azul puro
Enquanto uma chuva fina ainda caia
E um arco-íris despontava para o infinito
E junto as gostas que restavam sobre os galhos
E as folhas das árvores os pássaros cantavam
À beleza exuberante de minha augusta e doce Iana
Mas o tempo parece que passou voando
E aqueles dias ficaram distantes
Ela teve de descobrir o mundo
E eu espero com lembranças e retratos
Ela já não é mais criança
E eu prefiro morrer antes de me tornar um velho apático
De todos os amores que já houveram
E de todos os que ainda haverão no mundo
Nenhum jamais terá a força e a beleza de nosso amor eterno
Casto e platônico
Nenhuma maravilha no mundo infinito
Será maior que minha eterna
Pura e alva Iana

Março de 1999
Adriano Pacianotto

domingo, março 08, 2009

Minha alma toca Lee Morgan.


Trabalho! Trabalho! Trabalho! "Tudo ao mesmo tempo agora". Socorro!!!!


Mais um domingão de ressaca pós open bar do Vitrola. A Mih me deu cano, e agora eu não vou estar mais nem aí pra ela hahahahahaha Brincadeira, eu te amo muitão, Mih!!!! "Saudade mais ou menos do tamanho de alguma coisa bem enorme".


Sexta rolou Aeroflith, e descobri que lá as pessoas simplesmente se materializam, você entra no banheiro e está vazio, quando saí eles já apareceram. E eu não tinha fumado nada! rs E rolou até uma briguinha ao estilo "barraco de bêbado". A gótica vampira mordeu todo mundo na pista, juro. Colocada pra fora arrumou comigo hehehe. Adivinhem...


Na Quinta a 33 Rotações completou um mês. Pra quem não sabe, 33 Rotações é minha baladinha as quintas, no Vitrola Rock Bar. Não vou mentir e dizer que está bombando, mas a proposta é exatamente essa: conquistar um a um e fazer da balada um refúgio sossegado para abrir o fim de semana, numa baladinha para encontrar amigos, rodear mesas e jogar conversa fora, e curtir boa música pelas mãos de bons DJs, claro. Fica o convite, e quem tem ido tem adorado. Podem conferir a casa no site http://www.vitrolarockbar.com.br/


E eu estou super feliz com as mudanças, com as novidades boas e doces, e com um olhar que me encanta!


Esta semana vou anunciar minha agenda oficial de eventos, depois de muitas noites em claro preparando projetos, muitas reuniões em mesas de bar e muitas negociações. Ficou assim:


1. Todas as quintas eu faço o 33 Rotações, no Vitrola;
2. Todas as sextas discoteco no Aeroflith (exceto quando há festa em Limeira, interior de SP);
3. Uma vez por mês faço a balada The Darkest Night, em parceria com o Wlad Cruz (http://www.zonapunk.com.br/ ), no Kingston, em Limeira;
4. Aos sábados eu pulo de galho em galho discotecando por aí rs;
5. A partir de maio começa a "Matinê Zona 110", também em parceria com o Wlad, que vai rolar de domingo, ainda acertando os detalhes da periodicidade, no Hangar 110. Na inauguração, dia 10/05, além da discotecagem, rola um pocket show com a banda Cine.
6. O agendamento de shows no Vitrola Rock Bar está na minha responsabilidade, bandas interessadas em se apresentar no Projeto Garagem, que rola aos sábados e domingos a partir das 16hs, podem entrar em contato para pedir informações. Manem email para adrianopacianotto@hotmail.com


E logo anuncio o lançamento da minha coluna no site Zona Punk e a publicação de meu E-Book de poesias.


Agora eu vou trabalhar, ouvir Lee Morgan, e sentir mais um pouco do perfume que ficou em minha roupa.


Amanhã posto poesia e paro de fazer propaganda rs.


Abraços a todos!

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quinta-feira, março 05, 2009

É hoje!


Hoje só uma passagem relâmpago por aqui pra avisar que hoje rola a 33 Rotações, minha balada de quinta no Vitrola Rock Bar. Estão todos convidados.


Abraços.


Fui


Na LUTA!

Adriano Pacianotto



Todas as Quintas – 23hs
33 ROTAÇÕES
Alternative 80’s – 90’s – 00’s
Nesta Quinta, 05/03
DJs: A. Pacianotto, Bruno R e Vagner Sousa
Especiais: Siouxsie & The Banshees e Eurythmics
H/M: R$ 5,00
Comunidade DJ Pacianotto/Agenda
http://www.orkut.com.br/Main
Local:
Vitrola Rock Bar (em novo endereço)
Rua Coelho Lisboa, 23 – Tatuapé, S. Paulo, SP
http://www.vitrolarockbar.com.br/

quarta-feira, março 04, 2009

O Silêncio


Hoje eu vou escrever o silêncio:

















































































































Na LUTA!

Adriano Pacianotto



terça-feira, março 03, 2009

"Moro! Num um país tropical..."



Se eu pego o Jorge Ben Jor na frente eu mato! Calor dos infernos!!!

Bom, cá estou, mais uma vez, varrendo a poeira e tirando as teias deste pobre blog abandonado.
Há tanta coisa acontecendo, acho que escreveria infinitamente, mas o tempo é curto e o calor é intenso.

Tudo que sei, por enquanto, é que estou feliz com minha vida, com as pessoas a minha volta e com o meu trabalho, e como tem trabalho, diga-se de passagem rs.

Muito em breve vou divulgar alguns novos projetos, entre baladas, discotecagens, shows e publicações. Vem muita coisa bacana por aí, pra vários gostos e em vários cantos.

Vou, mais uma vez, prometer atualizar com mais frequência, e, mais uma vez não cumprir minha promessa rs.

Quinta rola minha balada residente no Vitrola, a 33 Rotações, começa as 23hs.

Sexta discoteco no 80ções, no Aeroflith, pra quem curte meus sets mais "darkosos"

Sábado discoteco novamente no Vitrola, no tradicional open bar que rola todos os sábados, pasmem, com bebidas de boa qualidade, e a vontade!

Feito o merchan, vai um poema para esta tarde de calor e chuva.

Grande abraço a todos. Obrigado pelas visitas.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

O TÚMULO DESERTO

Havia um muro alto em torno dos meus sonhos
Tinha dez metros de altura
E se estendia por muitos quilômetros
Construído de uniformes e enormes tijolos
Eu sabia que não fugiria àquilo

Eu ouvia gritos desesperados vindos do outro lado
O muro formava um gigantesco círculo
Que, de tão longo, perdia-se dos meus olhos
Sobre o muro haviam milhões de crânios humanos
E outros milhares, de macacos

O Sol brilhava fluorescente pálido
Eu sabia que morreria de fome e de sede
E comecei a gargalhar, enquanto me caiam os dentes
E o solo morto sob os meus pés começava a me devorar

Morri! Como uma criança que dormia calma
E tornei-me um anjo caído
Uma larva repleta de nada
Que nunca será inseto
Por preferir LSDs

Adriano Pacianotto
counter
counter
 
Copyright 2009 Adriano Pacianotto. Powered by Blogger Blogger Templates create by Deluxe Templates. WP by Masterplan