sexta-feira, março 30, 2012

Malheur - de Roberto Lessa




Ó meu castelo! O meu tenebroso castelo
É tenebroso mas não deixa de ser belo!
Sou dono e guardião
De um castelo feudal chamado coração.
Entrai! Entrai! Senhoras vinde visitá-lo!
Dai-me os prazeres masoquistas de mostrá-lo.
Abri caminhos, urubus de asas aflitas!
Negros morcegos, arredai! Temos visitas.
"- Bom senhor, essês aí quem são, usando farda?"
Ó são meus urubus, meus velhos cães de guarda;
Fora Plutão! Passa Botelho! Sai Lutero!
Que estais fazendo aqui? Já disse que não quero
Essas tripas de criança emporcalhando a casa.
Meu Deus do céu! Esta sujeira é o que me arrasa!
A corvalhada sai por aí rondando os poços
E me deixa depois a sala cheia de ossos!
É sempre a mesma coisa! Êles sabem que enfim
Acabo lhes perdoando em nome de Caim...
Podeis entrar agora. A calma é impressionante.
Há mais de uma semana o fantasma do Dante
Não aparece por aqui, chorando e uivando...
Só o lobisomem tem surgido a quando em quando,
Mas hoje em dia êsse coitado anda tão triste!
É como Deus: ninguém mais sabe que êle existe.
Fracassou... E nós dois, ao luar, de braços dados,
Somos um belo par de monstros fracassados.
O mundo é mesmo assim... Neste século ingrato
O próprio Satanás caiu no anonimato!
Que importa? Vêde, êste é o salão de baile. Avante.
Porém cuidado com o esqueleto balouçante
Que ali dependurei para servir de enfeite;
São ossos especiais, mais brancos do que leite.
Êste é o escritório... aquela é a sala de jantar,
Com os candelabros. Nunca os ponho a iluminar,
Deixo-os dormindo, a descansar. Fizeram juz.
Além do mais amo a penumbra e odeio a luz.
E eis minha biblioteca... Ó Belzebu, que poeira!
Por Judas, onde foi parar a feiticeira?
Que coisa! E pago-lhe um cadáver semanal
Só por um servicinho à tôa... não faz mal...
"- Ó bom senhor, e aquelas portas, lá no fundo?"
Atrás de cada porta há o começo de um mundo!
Uns velhos mundos já perdidos na distância...
Vós sabeis... vós sabeis... recordações de infância...
Mas deixa-me espantar primeiro as ratazanas...
Quantas teias de aranha... até parecem lianas...
Truz... truz... E são milhões de ratos e de bichos...
Há duas décadas não entro nestes lixos...
É quase um pantanal... como subiu o nível!
Se hoje um cientista entrasse aqui é bem possível
Que descobrisse, em meio a "Eurekas" de alegria,
Bichos estranhos aos anais da Biologia!
Podem estar aqui, por esta selva brava,
As esmeraldas que Paes Leme procurava...
Craz... Craz... o meu falcão... êstes cipós... que rombo!
Se eu ao menos tivesse os mapas de Colombo...
Ouço tambores... certamente são selvagens
Que estão em guerra... Ei-los passando entre as folhagens!
Queira Deus que nenhum selvícola me escute...
Há um fóssil! Que é isto? Um osso... a ossada de um mamute!
O inferno verde não será como estas zonas...
Craz... Craz... Caluda! O galopar das amazonas!
Sou capaz de morrer de febre neste mato...
Mais longe... mais além... Valei-me, Borba Gato!
Meu Deus! Meu Deus! Enfim! No alto daquele monte
Uma constelação fulgura no horizonte!
Jesus! Outra e mais outra! Ó Cristo! O céu é azul!
Graças! Graças! Salvei-me: o Cruzeiro do Sul!

Senhoras, vinde, vinde! A terra prometida!
Encontrei finalmente os primórdios da vida!
Neste ponto iniciei a estrada da existência,
Vim depois por aqui... mas clemência, clemência!
Não posso suportar de novo tais horrores;
Ide sozinhas que eu espero... Ó minhas dores!
Ah! No comêço é tudo um puro sol de maio.
Depois... levai os sais para evitar desmaio.
Adeus! Como elas vão alegres, corajosas!
Parecem cá de longe uma porção de rosas.
Sumiram-se porém na curva das colinas.
Adeus! Adeus! Ó minhas bravas peregrinas!
Na volta contareis tudo aquilo que vistes,
Se puderes falar sôbre coisas tão tristes.

Deixem-me ver... há quanto tempo elas partiram?
Faz pouco tempo, um quarto de hora... ainda respiram.
Mas daqui a pouco! Deixem-me ver... uma hora... ainda
Estão na minha infância. A infância é sempre linda.
E depois tantos ais, depois tantas feridas
Que era melhor que elas levassem salva-vidas:
Quem não souber nadar, em meio a males tantos,
Pode até se afogar num vagalhão de prantos!
Agora aposto que já estão na adolescência
Vendo, a tremer, as minhas crises de consciência.
Uns passos mais adiante e chegam nesse dia
Em que eu, com febre, num ataque de fobia,
Roubei a enxada do coveiro e fui cavar
A minha cova e lá deitando-me, ao luar,
Joguei terra por cima. Ó prazer! Ó delícia!
Os vizinhos, porém, chamaram a Polícia...
E enquanto os guardas me salvavam, tão aflitos,
Eu lá de baixo murmurava-lhes: "Malditos!"
Mas, em comparação, minha paisagem de alma
Por êsse tempo ainda era doce, ainda era calma.
Ah! Já me devem estar vendo quando moço.
O panorama é o pantanal do Mato Grosso.
É necessário aqui saber certas manobras
Para escapar ileso à multidão de cobras.

Talvez tenhais achado aí, onde passastes,
algumas folhas arrancadas do Eclesiastes.
Deveis achar da mesma forma, pelo chão,
Um pouco mais adiante, o livro do Alemão;
Ó quantas vêzes eu, em lágrimas desfeito,
Passava as noites apertando-o contra o peito!
E Chamfort, Hartmman, e sei lá quem mais, meu Deus!
Um batalhão de pessimistas e de ateus.
Além começa o caos, a confusão suprema:
O dia em que escrivia o meu primeiro poema!
Vêde em seguida ali, naquela banda escura.
Reconheceis? São instrumentos de tortura;
Rodas, açoites, alicates e tenazes,
O fogo e o gêlo - suportei tôdas as fases.
Mais para lá, vêde... há uma cruz na encruzilhada.
Rezai, rezai! É a minha noiva amortalhada.
Levou-a a Morte! E era tão boa, era tão linda!
Eu a adorava como a um Deus. Lembro-me ainda.
Tinha um emprêgo aquêle tempo e, sendo nôvo,
Eu fui pedi-la ao pai, que se chamava O POVO.
O Povo deu-me a mão da filha e (ó desgraçado!)
Ela morreu-me em plena alcova de noivado!
Morreu-me! E tenho-a inda bem viva na memória;
Era boa, era linda e se chamava A Glória.
E então, testemunhai vós mesmas a paisagem;
Um Saara colossal... O tédio, o ópio, a vadiagem.
Só aqui e ali, quebrando o enfado do cenário,
Jaz o esqueleto de algum velho dromedário.
O deserto não tem tamanho, a geometria
Não pôde calcular sua periferia.
Enfim êle é tão grande e tal a área que encerra,
Que nem coube no plano esférico da Terra!
Mas depois a mudança é tão brusca de sorte
Que passareis de lá, do Saara, ao polo norte.
Agazalhai-vos bem. Essas geleiras grandes
Já causaram inveja ao Himalaia e aos Andes.
E depois... e depois... ó perdoai-me, leitores!
Se eu descrevesse tais angústias e tais dôres,
De tal forma mostrara o fatalismo humano
Que irritaria mesmo o próprio Vaticano!
Leitores, o que foi meu último sossôbro,
Lêde o Inferno de dante e o calculai: é o dôbro.

Mas que barulho é aquêle? As senhoras voltando
Da romaria... Posso ouvi-las conversando:
" - ... como pôde caber na alma? Tanta amargura
Não tem remédio." " - Mas talvez na sepultura..."
"- E que coisa medonha aquela selva preta!"
"- Selva? É mais do que selva! É o lixo do planêta."
"- Mas Deus conseguiria aliviar tanta pena!
"Os próprios diabos fugirão, em debandada,
"Quando o virem, acaso, à noite, numa estrada!"
"- Se déssemos ao pobre um veneno, um punhal,
"Remediaria, quem sabe, o gigantesco mal..."
"- A mãe que o amamentou teria fel no peito?"
"- Nem uma bruxa dormiria no seu leito..."
"- Não lhe estendam a mão na hora da despedida,
"Pode contaminar." "- Virgem Santa, que vida!"
"- Mas ei-lo, o mísero, esperando ali, sentado.
"Olá, senhor. Vamos saindo dêste lado,
"Não se incomode, adeus!" "- Adeus! Para seu bem,
"Que Deus o faça morrer logo..."
                                                  Amém! Amém!

E adeus, senhoras. Voltareis um dia, espero...
Dá-lhes passagem Belzebu, vem cá Lutero...

Março, 1965

Festas e Shows do Fim de Semana

Voltando a programação normal depois de uma fase de infindáveis reuniões e projetos culturais que não deram em nada, mas me mostraram que eu tenho (e sempre tive) tudo nas mãos, e a cultura que mofa em discursos sem ação é só reflexo dessas instituições e associações retrogradas, "conchavistas" e pouco preocupadas com os artistas e com o povo, que dominam os velhos círculos do poder, onde apenas loteia-se currais e vive-se de fachada. Particularmente não tenho estômago pra essa gente, pra toda essa falsidade. Mas vamos ao que interessa, que de "estorinha" já to com o ouvido transbordando de merda.

Dia 13 de abril colaboro com a edição especial do Carbono Alternativo, como explicado no post anterior. Minha função é de fechar e organizar apresentações de bandas ao vivo. Fico extremamente feliz de ver o interesse do Paulo Med em abrir espaço para as bandas independentes de pós punk e afins, pois esse me parece, desde sempre, o meio mais hostil para se tocar, onde, em grande parte, o público prefere importar suas influências e lamber saco de europeu. Já está confirmada a participação da banda Baudelaire , e espero confirmar a outra ainda hoje. Abaixo flyer da edição do próximo dia 6.



E dia 27 de maio o rock independente vai colocar a Penha em chamas! Estou organizando um show com Dance of Days, DeCore e mais 3 bandas aqui na Penha, minha quebrada na ZL rs, e vai ser um evento bem bacana, com uma puta estrutura, lugar grande, preços camaradas e tudo que um bom show de rock deve ter. Não tem (como nunca terá) banda nenhuma vendendo ingresso ou pagando "boquete" pra tocar, comigo só funciona o justo, só toca quem corre junto, quem vale a pena. Semana que vem já terei o cartaz virtual e os flyers impressos, assim como os ingressos, que estarão disponíveis para venda em pontos físicos e também em sistema on line. Aguardem.

E agora vamos aos cartazes deste fim de semana:


Na Rua Augusta - SP


Em Ilha Solteira - SP (na divisa com MS)


Em Sorocaba - SP (na Manchester brasileira) 


Em São Paulo - SP (no verdadeiro templo do underground)



O que é verdadeiro é para sempre!

Na LUTA!
Adriano Pacianotto




 

quinta-feira, março 29, 2012

Sexta Feira 13 - Carbono Alternativo Is Back



Sexta Feira 13 de Abril de 2012, o Carbono volta a suas atividades após uma pausa para organização e reestruturação da festa. Como não poderia ser diferente, voltamos e com varias novidades, dentre elas uma edição especial em um novo ambiente no centro de São Paulo, mais precisamente a 5 minutos do metrô República no Shiva Disco Club, um ambiente com 2 pistas sendo umas delas Porão, um amplo Lounge onde se apresentarão bandas sob a produção do nosso mais novo parceiro Adriano Pacianotto. A casa possui também uma acolhedora área externa com Jardim e mesas ao ar livre. A casa possui 3 bares e um 4º bar está sendo construído na área externa, sem contar que o Shiva Disco Club trabalha com bebidas a preço justo e com procedência, tudo isso aliando a qualidade e conforto que uma casa noturna pode oferecer.

O line-Up é feito pelos Djs Residentes Paulo Med, Marcelo Mellão e Bacana que estarão recebendo ilustres convidados nessa noite.

>ADICIONAIS<
Abertura da casa : 22 horas
Entrada: Até a meia noite R$ 10,00 - Após R$ 15,00
Estacionamento: Sim (Ao Lado da Casa)
Cartões de Crédito e Débito: Sim, todas as bandeiras.
Censura: 18 Anos

Breve maiores informações.
Acompanhem no Facebook: https://www.facebook.com/events/182050521912159

quarta-feira, março 28, 2012

Limpando a caixa de emails


com Vagner Sousa (The Concept)

Vamos às informações dos parceiros do blog:

A Secretaria de Estado da Cultura resolveu colher sugestões via internet para nomes de artistas que irão compor a Virada Paulista. O evento está previsto para acontecer nos dias 19 e 20 de maio no interior, litoral e região metropolitana. Deixe sua escolha abaixo.

As cidades confirmadas são: Americana, Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Botucatu, Campinas, Caraguatatuba, Franca, Indaiatuba, Jundiaí, Marília, Mogi das Cruzes, Mogi-Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santa Bárbara D'Oeste, Santos, Santo André, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.

É só clicar ai embaixo e sugerir que banda quer ver tocar na virada paulista: http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/03/virada-paulista/

Dou total apoio à participação do The Concept, banda que, além da eximia qualidade sonora, fez/faz história no underground nacional nas últimas 2 décadas, e vê-los na Virada seria um grande orgulho para a cena independente como um todo. Confiram o site do Vagner: http://vagnersousa.multiply.com/


com Samuel Martins (Interlude)  


A banda Interlude - The Cure Tribute está de site novo, confiram, fucem e acompanhem a agenda de shows: http://www.interlude.com.br/ . Estou armando uma apresentação bacana com eles para breve. Fiquem atentos que divulgarei aqui em primeira mão.


E pra encerrar, música nova de Jackson Lopes, gravada no estúdio do Rafael Martins, na Vila Rica/SP. Trata-se de uma surf rock que há muito tempo vem sendo executada pela banda O Efeito Dissonante. Recomendadíssimo! Sonic Sea - http://soundcloud.com/jackson-guitarhero/sonic-sea

Na próxima limpa de emails venho com mais novidades dos amigos e parceiros de luta.


Na LUTA!
Adriano Pacianotto

terça-feira, março 27, 2012

Bolchevique Sem Partido



Eu precisava reafirmar meus ideias. Ser comunista não é se filiar a qualquer partido político corrupto de bandeira vermelha, tampouco citar Marx pelos cotovelos de chinelos na USP, de onde esses maconheirinhos comunas sairão para trabalhar nas multinacionais de seus papais. Ser comunista é ser justo e pregar a igualdade entre os homens em todos os âmbitos da vida, todos os dias, a cada minuto.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

sexta-feira, março 23, 2012

No fim de semana sempre tem rock


Hoje no Hangar 110, prestigiar os amigos;


Domingo em Diadema, encerrar mais um ano de Verão Revolução em grande estilo (programação completa: http://veraorevolucao.wordpress.com/ );


Semana que vem, atravessar o estado e expandir horizontes. 


Tá com o cú colado na cadeira, na frente desse Facebook inútil, reclamando que "naquele tempo", "antigamente", "a cena era..."? Então vai fazer alguma coisa de útil pela tal da cena, que foi de tanta reclamação e pouca atitude que a coisa chegou onde chegou. 

Na LUTA!
Adriano Pacianotto  

quinta-feira, março 22, 2012

LEGIÃO URBANA NO PROGRAMA LIVRE EM 1994




Assisti esse programa na época, é fodido! Meu maior orgulho em ser fã da Legião é que não importa quanto tempo passe, a música permanece atual, a poesia continua caindo como uma luva, e o discurso inteligente e ácido do Renato Russo permanece como prova de que, antes de cometerem o sacrilégio de chamar esse lixo que toca nas rádios de hoje de rock, a coisa era feita por gente de verdade e talentosa, sem frescura e sem rabo preso com a mídia suja e descartável que domina as mentes vazias do zé povinho tatuado e colorido. Chorem, fãs de Fresno, seu "rockezinho" é de dar dó. 

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quarta-feira, março 21, 2012

ZonaPunk entrevista Clan of Xymox



Entrevista exclusiva: Clan of Xymox


Entrevista exclusiva: Clan of Xymox

O Clan of Xymox está pronto para voltar ao Brasil, e aproveitando o momento, batemos um papo com Ronny Moorings, o cabeça pro trás do grupo, via e-mail. Confira a conversa na íntegra, aqui.


sexta-feira, março 16, 2012

"Tudo ao mesmo tempo agora"

Debaixo de muita chuva, no último sábado, 10/03, o estúdio Fábrica SP, em Itaquera, zona leste paulistana, recebeu as bandas Inside Shout, Jack's Revenge, Nessuno e os Cães de Pavlov e Cabaret Metro. As 3 primeiras compõem meu "casting de produção", e essa foi a primeira vez que elas se reuniram no mesmo palco. Esse foi apenas o início de uma longa história. Vida longa ao rock independente!

 Inside Shout
 Inside Shout
 Nessuno e os Cães de Pavlov
  Nessuno e os Cães de Pavlov
 Jack's Revenge
 Jack's Revenge
 Cabaret Metro
 Cabaret Metro 


E esta semana saiu a primeira edição do programa Boom Cast, produzido pelo Ricardo Q-Pam (Decore) e editado pelo Gê Lucas (Fabrica SP/Cabaret Metro), com participação da Jack's Revenge tocando 25ª Hora. Confiram.



Agora vamos ao cartazes de festas e shows que o blog recomenda:


16, 17 e 18/03 - ST. JOHN'S - SP

16/03 - MADAME - SP

16/03 - DJ CLUB - SP

17/03 - DJ CLUB - SP

17/03 - MADAME - SP

18/03 - DJ CLUB - SP

18/03 - MADAME - SP

18/03 - HANGAR 110 - SP

25/03 - VERÃO REVOLUÇÃO - DIADEMA

31/03 - SOUND - SOROCABA

31/03 - HANGAR 110 - SP

Pra encerrar seguem as notícias e matérias que mais me interessaram esta semana no ZonaPunk, site parceiro destas linhas on line. 


Thee Butchers' Orchestra marca show de reunião em SP

Thee Butchers' Orchestra marca show de reunião em SP

Após anos de hiato, com algumas reuniões esporádicas, o Thee Butchers' Orchestra está com novo show de reunião marcado e com ingressos a venda. O trio toca no Sesc Belenzinho, em São Paulo/SP, no próximo dia 30 de março. Maiores detalhes, aqui. 



Video: "I Swear that I was there" -o lendário show dos Sex Pistols em Manchester


A série "I Swear That I Was There" ("Eu juro que estava lá") da BBC londrina, em episódio recente, abordou o show dos Sex Pistols em Manchester em 4 de junho de 1976.
Este show - retratado inclusive no filme "24 hour party people", é considerado um dos mais importantes de todos os tempos, e gênese para bandas como Buzzcocks, Magazine, Joy Division, The Fall e Smiths.
Se todo mundo que disse que estava neste show, tivesse realmente, haveriam centenas de pessoas, mas na verdade foram apenas 30 ou 40 pessoas que realmente testemunharam o show. Saiba mais no programa - em inglês - abaixo.




Jack White lança segundo single solo

Jack White lança segundo single solo

Ouça abaixo o segundo single solo de Jack White, "Sixteen Saltines". Este som estará no disco "Blunderbuss" que sai em 23 de abril via Third Man Records.





Courtney Love acusa Os Muppets de "estuprarem" a memória de Kurt Cobain

Courtney Love acusa Os Muppets de


sexta-feira, março 09, 2012

Antes a dor que me liberta do que o vazio que me sufoca




Queria publicar um poema que encontrei na gaveta, mas ando numa fase de inspiração tão ridícula que nem revisar os versos consegui. Parecia que tudo soava tolo. Minha alma esqueceu de ser poeta, e preciso lembrá-la antes que eu me torne um velho amargo. É hora de encontrar meus fantasmas e deixar de acreditar que a vida é bela. Preciso, mais que nunca, de meus sentimentos mais profundos, tristes, solitários. Preciso conversar um pouco com meus velhos sentimentos de morte...  

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quinta-feira, março 08, 2012

Detrás das Cortinas

Sinusite a todo vapor, labuta desgovernada e poucas horas dormidas. Mais ou menos nesse ritmo que vou indo. E isso é bom, é sinal de que as coisas estão andando. Pena que cansa rs. Estou cada vez mais envolvido com o projeto Cultura Renascendo, que agora irá se tornar uma ONG. Já posso adiantar que haverá muito espaço para as bandas independentes, levando shows para as praças e espaços públicos, além de locais fechados de associações parceiras. Logo abriremos as inscrições e divulgaremos as datas e locais. Também atuaremos em outras áreas, como teatro, poesia, cinema, artes plásticas, etc. Estamos chegando...

Em outra frente, na produção artística, estou promovendo as bandas Inside Shout, Jack's Revenge e Nessuno e os Cães de Pavlov, todas finalizando as gravações de seus respectivos álbuns. Muito em breve saem os CDs e rolam shows nas principais cidades do Estado. Neste sábado as três tocam juntas no Fábrica SP, as partir das 19hs, em Itaquera, zona leste paulistana. O cartaz segue abaixo.  




E rolam mais showzinhos bacanas no fim de semana, tudo coisa fina que eu recomendo:



VERÃO REVOLUÇÃO 2012
Acompanhem a programação completa http://veraorevolucao.wordpress.com/ 

CLUBE OUTS


HANGAR 110


GALERIA OLIDO


CLUBE OUTS


Grande abraço a todos! E meus sinceros parabéns a todas as mulheres LEGAIS pelo seu dia, principalmente a minha Dê :)

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

terça-feira, março 06, 2012

Próximo sábado, 10/03




Sábado, 10/03/12 - 19hs

CABARET METRO
INSIDE SHOUT
JACK'S REVENGE
NESSUNO E OS CÃES DE PAVLOV

Entrada R$ 5,00

Rua Heitor, 11 - Itaquera - SP 
Inf.: (11) 3534 0131 

segunda-feira, março 05, 2012

Jack's Revenge em Santo André, ontem, 04/03.


Adonis Guerra, Cinthia Santos e Gui Nascimento.

Set List

Warning Sign
Tragam-me O Horizonte
Cold HeartBeat
Ismália 
There's No Way Digital Boy
25ª Hora
Cartas Marcadas
Head On


Gui Nascimento


25ª Hora


Nós nunca nos sentimos tão longe...
De casa e os nossos sonhos distantes,
Só mais uma hora, 
talvez o fim de nossas vidas...

Quem vai nos proteger?
(Dos fantasmas que nos dizem)
Que nada vai voltar
(Quem se foi e não irá voltar)
E eu não vou saber
(Se na minha hora de partir)
Ninguém vai estar lá pra me dizer
Adeus...

Nós não somos tão jovens pra não ligar,
Quando formos arrancados do nosso lar,
Só mais uma hora, 
talvez o fim de nossas vidas...

E seremos mais fortes do que antes,
E as nossas armas não irão falhar,
Esperando o grande dia da volta,
Seremos mais fortes que agora...


Na LUTA!
Adriano Pacianotto

sexta-feira, março 02, 2012

Pro fim de semana...



CERVEJA AZUL - MÓOCA - SÃO PAULO
(Interlude The Cure Tribute + Smiths Cover)



TUPINIKIN BAR - SANTO ANDRÉ - SP 
(Jack's Revenge toca às 19h00)




VERÃO REVOLUÇÃO 2012

Programação no blog oficial:



counter
counter
 
Copyright 2009 Adriano Pacianotto. Powered by Blogger Blogger Templates create by Deluxe Templates. WP by Masterplan