sexta-feira, julho 30, 2010

Amphi Festival 2010

Coppelius live @ Amphi Festival


O ZonaPunker Fabio Banin doi dar um rolê pela Europa, e na Alemanha, deu uma passada pelo Amphi Festival 2010, um dos maiores festivais de música gótica (EBM, Synth-pop, gothic metal, horror punk etc) da Europa. Clique aqui: http://www.zonapunk.com.br/news.php?id=13699 para dar uma lida nas impressões gerais de como foi o festival este ano, que entre outros nomes, teve Blitzkieg e Skinny Puppy.

Fonte: http://www.zonapunk.com.br/

O nosso querido sarau etílico!



SARAU COM ÁLCOOL

Sábado - 31/07 - 18h à 0h

Acústicos:

Wanda Valadares (MPB Psicodélico)
Guile J. Barella (clássicos do punk rock)
Garage 705 (Rock 'n' Roll)

Lounge DJs: Aurélio, Magoo e Peu (ZP)
(60's, 70's, 80's, 90's, 00's ...)

Exposição de poemas de Adriano Pacianotto e Dirlei Furlani ( http://dirleifurlani.blogspot.com/ )

Bandeja de Poesias
"Recite um verso e ganhe uma borrifada etílica"
Curtas independentes da Apé Produções http://www.apeproducoes.com.br/

Entrada colaborativa R$ 4,00

Local: TOCA DO DU
Rua Betari, 183 - Penha - SP
(50m Shopping Penha)
Contatos/Inf.: (11) 35340131

 
Espero todos por lá para mais um pouco de cultura e um tanto à mais de teor etílico!
 
Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quinta-feira, julho 29, 2010

Dormiu a vida tão sombria


Sempre tiro o velho Nick da estante nesses dias em que uma tristeza calma me visita, e confesso que até gosto desses momentos de melancolia, servem para me lembrar de que estou vivo, de que não me tornei frio como a grande maioria, que constróe vidas vazias, mentindo a todo instante, criando um mundo de hipocrisia.

Tenho andado muito pelas ruas de minha infância, por lugares conhecidos onde há muito eu não ia, em momentos de passeios à deriva.

E se antes andava até o cansaço adormecer minhas mágoas, sem querer voltar pra casa e encontrar-me com minhas lágrimas, hoje quero voltar logo, ficar seguro, sem os porres de outrora, que embriagavam o nojo por comer gente estragada.

Dormiu a vida tão sombria, de devaneios suicídas e longas noites de agonia...

Encontrei meu grande amor!

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

sábado, julho 24, 2010

Um pouco de terror, vampirismo e volúpia.



Estou retomando o antigo hábito de ler histórias de terror, mergulhando no universo sombrio e aterrorizante de Edgar Allan Poe, H. P. Lovecraft, Stephen King e Clive Barker, por exemplo.

Separei para este post um trecho do livro "Dança Macabra" - O fenômeno do horror no cinema, na literatura e na televisão dissecado pelo mestre do gênero, Stephen King.

Em seu estudo, no capítulo 3, apresenta as três figuras clássicas do horror, que foram exploradas até a última gota, e alimentam até os dias de hoje o universo das histórias de terror: Frankenstein de Mary Shelley, Drácula de Bram Stoker e Dr. Jekyll, de "O Estranho Caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde", de Robert Louis Stevenson. No trecho a seguir um pouco sobre o assunto, com foco no mito do vampiro, e profunda ênfase no romance de Bram Stoker.

Vamos então ao que diz o mestre:



sexta-feira, julho 23, 2010

Tempos de Terror

H P Lovecraft

Estou lendo "Dança Macabra", de Stephen King, e relendo "O Horror Sobrenatural na Literatura" de H. P. Lovecraft, ao mesmo tempo, me reencontrando, nos últimos dias, com a literatura de horror fantástico.

Antigamente eu passava longas madrugadas debruçado na cama, lendo Poe, Mary Shelley e Cia, e mergulhava fundo naquele mundo de sonho e fantasia, e lembro que essas noites me faziam bem. Com o tempo fui deixando de lado, sempre tendo algo "mais importante"a fazer, e fui esquecendo cada vez mais do que me dava prazer.

Bom, esse clima sobrenatural tem me inspirado a escrever alguns pequenos contos, que vou publicar aqui nos próximos dias. Tem o relato dos livros caídos na biblioteca do colégio, a lenda do vulto dos corredores, e a estúpida brincadeira do copo, entre outras coisas incompreensíveis que eu pude vivenciar.

Agora vou descansar que o dia foi pauleira, e depois eu volto pra falar um pouco de Stephen King. Esse blog vai estar um terror por esses dias rsrsrs Péssiam piada, reconheço. Sorry.

Vai um poema bem antigo.

Abraços a todos que tem acessado, e feito este humilde blog ter cada dia mais leitores.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto


segunda-feira, julho 19, 2010

Echo & The Bunnymen Retorna Ao Brasil


Uma das bandas inglesas mais influentes, Echo & The Bunnymen, retorna ao Brasil em 2010. As apresentações estão agendadas para 11 de outubro, no Credicard Hall, em São Paulo; e 12 de outubro, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte.

domingo, julho 18, 2010

Domingos




Domingo de chuva e tédio
Daqueles que se repetem
Domingos que se esquecem
Domingo de frio e cinzento
Daqueles que nada acontece
Domingo de chuva e tédio

Domingo de fossa e bar
Domingos que se repetem
Silêncio em balcões que pedem
Palavas de por-do-sol
No chumbo que veste o céu
Nos dias em que estou só

18/07/2010
Adriano Pacianotto

sábado, julho 17, 2010

UM BLUES PARA OS DROGADOS


Tudo que tenho (alguns trocados)
Dá pra algumas doses
E também alguns cigarros
Nesta noite regada de blues
E de lágrimas de desabafo

Luzes e letreiros pra tudo quanto é lado
Sirenes de ambulâncias vão gritando ASSASSINATO!
A polícia foge. O rabecão tem fome
Bares fedem subsolos
E este é um blues para os drogados

Um cabaré aos decadentes
- Por favor, um câncer para corações doentes
Perdi você. Estais tão longe
O metrô avança à estação da mente
Este é o blues das lágrimas e da gente

“Onde está a emoção, baby?”
“Eu te amo tanto”
“Quando você me vê, me diga”
“Onde está a emoção, Baby?”

Putas sob o viaduto
Elevado, submundo
Luzes para olhos turvos
Ladrões, travestis e mendigos imundos
Os trocados que tenho não compram boceta alguma no mundo

Tudo que tenho (alguns trocados)
Não pagam sequer um chute no saco
Uma punheta. Um coração abandonado
Hoje eu só vou escrever este blues
Um blues para os drogados

“Só mais uma noite na cidade”
“Com putas, luzes e carros”
“Com tiros, sirenes e assaltos”
“Com choro, conhaque e cigarro”
“Com uma vontade imensa de te ter do meu lado”

Esta é apenas outra noite triste
De tragos vagabundos e amargos
Beijos comprados com migalhas
Uma foto sua, uma navalha e um pulso cortado
E este é um blues para todos os drogados

Adriano Pacianotto
22/01/1999

quarta-feira, julho 14, 2010

Vamos Falar de Punk!


Como prometido vou apresentar aos leitores deste blog o trio curitibano Boobarellas, com 15 anos de estrada, agora radicado em São Paulo. Com dezenas de K7 demos lançadas nos anos 90, coletâneas, 4 vídeo-clipes profissionais e 3 CDS, “Hamburguer” (2001), “Existência de uma lembrança...” (2005) e “Desamor & Rock'n'Roll” (2008-ZonaPunk Compact Discs), a própria banda define seu som como um "Glam Punk", básico e rápido.



Ao vivo os Boobarellas são um show a parte, a exempo da minha primeira experiência com esses "glam punkers" de sotaque inconfundível, quando tocaram em um festival meu a pedido do Wladimyr Cruz (ZonaPunk) que, sutilmente, me disse: "põe esses porras pra tocar aí". Pensei: "pqp, uma banda chamada Boobarellas, com um logo que é uma marca de batom vermelho, deve ser uma desgraça emo de doer os ouvidos". Eis que me enganei profundamente quando eles chegaram; três punks super gente boa, sem estrelismo, bebedores natos e que fizeram, incontestavelmente, a melhor apresentação do festival, e guanharam minha admiração (como a de muitos presentes) com seus três acordes, letras "cafajestes", cheias de álcool e desamores, e muito, mas muito, barulho (no bom sentido, claro).


Não é a toa que dividiram palco com grandes nomes do Punkrock e Hardcore como Bambix, The Queers, No Use For A Name, The Bouncing Souls, CJ Ramone, Misfits e Sham 69.

Para este ano preparam o lançamento do quarto álbum, e o novo single, “Amor Neurótico”, já está disponível no myspace da banda http://www.myspace.com/boobarellas , e mostra que o rock nacional ainda está vivo, e que o Boobarellas está na melhor forma.

Formado por Guile J. Barella (g/v), Dark Machine (bat) e Izzy Junkie (b), deixo as palavras finais com eles próprios: "Preparem seus ouvidos e seus corações, o Boobarellas só está aqui, por vocês e pra vocês!!! Boobarellas AMA vocês!!!"



Contatos:

guilejoe@hotmail.com
Cel. (11) 6219-8225
http://www.myspace.com/boobarellas
http://www.fotolog.com.br/boobarellasrock
http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=pv&uid=11201958556272329264
http://twitter.com/boobarellas



Discografia

Boobarellas – 'Hands Off' (K-7 demo/1995)
Boobarellas – 'Boobarellas' (K-7 demo/1997)
Boobarellas – 'A saga continua...' (K-7 demo/1998)
Col. 'Barulho Tapes' (CD – Barulho Records/PR/1998)
Boobarellas – 'Retalhos' (K-7 demo/1998)
Boobarellas – 'Retalhos 2°edição' (K-7 demo/1999)
Boobarellas – 'Eu odeio Boobarellas' (K-7 demo/1999)
Col. 'Apocalypse 2000' (CD - Tamborete/SP/2000)
Col. 'Hey Punkrockers 3' (CD - Barulho Records/PR/2000)
Col. 'Trinta segundos é muito' (CD - Oba Records/SP/2001)
Boobarellas – 'Hambúrguer' (CD – Independente/2001),
Col. 'National Garage' (CD - Bloody Records/PR/2002)
Boobarellas - 'Existência de uma lembrança' (CD – Independente/2005)
Boobarellas - 'Desamor & Rock'n'Roll' (CD - ZPCD/2008)


Na LUTA!
Adriano Pacianotto

Chamada rápida pra balada


Chamadinha rápida pra balada de amanhã, no Boca Club, e mais tarde publico a matéria sobre o Boobarellas, uma das bandas punk mais legais que eu conheço e que está lançando single novo, já podem conferir aqui http://www.myspace.com/boobarellas

Correndo demais mas mantendo o blog atualizado na raça e no mais puro amor a Causa hehe.

Volto logo.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

terça-feira, julho 13, 2010

Só Cuida Do Meu Gato…


Bom, hoje não deu tempo de atualizar esta joça, tenho uma matéria sobre o Boobarellas e uma sobre o Sarau Com Álcool pra publicar, fora alguns poemas perdidos que estou pensando em jogar aqui também, mas a correria e os problemas técnicos não deixaram, enfim... vai um poema do Nenê que vale mais que dez post meus. Acabei de pegar no Blog dele http://nenealtro.wordpress.com/ e estou pensando aqui: será que ele realmente fez isso de verdade, porque, vindo dele, nada é ficção hahahaha Acho que vou ligar lá no Wlad mais tarde pra saber hehe

Amanhã eu volto.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

segunda-feira, julho 12, 2010

Mais Um Sarau Etílico!



Post super rápido pra avisar que dia 31 de julho rola a quinta edição do Sarau com Álcool, a programação vai ser fechada ainda hoje, quem tiver interesse em participar escreva para adrianopacianotto@hotmail.com para combinarmos tudo.

Mais tarde publico um post explicando o que acontece e o que já aconteceu na festa cultural mais etílica de São Paulo.

Também estou preparando um post sobre a banda Boobarellas, que faz um punk rock super autêntico, há 15 anos, e está lançando single novo.

Até mais tarde.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

domingo, julho 11, 2010

DEPOIS DA ORGIA


Depois da Orgia
(Augusto dos Anjos)


O prazer que na orgia a hetaíra goza
Produz no meu sensorium de bacante
O efeito de uma túnica brilhante
Cobrindo ampla apostema escrofulosa!

Troveja! E anelo ter, sôfrega e ansiosa,
O sistema nervoso de um gigante
Para sofrer na minha carne estuante
A dor da força cósmica furiosa.

Apraz-me, enfim, despindo a última alfaia
Que ao comércio dos homens me traz presa,
Livre deste cadeado de peçonha,

Semelhante a um cachorro de atalaia
Às decomposições da Natureza,
Ficar latindo minha dor medonha!

sexta-feira, julho 09, 2010

PAULISTAS ÀS ARMAS!


Comemoremos neste 9 de julho a Nossa Grande Luta, a Revolução que, se vitoriosa, teria nos livrado da sombra amarga de Getúlio Vargas e sua ditadura nazi-facista, e dado São Paulo a quem é de direito: AOS PAULISTAS!

Enfim, comemoremos com orgulho pois, de um país inteiro (de Estados que vivem às nossas custas), fomos os únicos que lutamos com coragem, fraternidade e patriotismo.

Viva São Paulo! Viva o orgulho de ser PAULISTA! E que São Paulo seja nosso um dia, sem a corja que o definha.

Na LUTA!Adriano Pacianotto

quinta-feira, julho 08, 2010

Como quem procurava por alguém que desaparecera há tempos


Foi um sonho estranho, eu entrava apressado em uma velha casa com um longo corredor repleto de musgo, envolto por um jardim abandonado onde há muito não havia flores. Ventava muito, e o céu era frio como um cadáver. Eu corri como quem procurava por alguém que desaparecera há tempos, escancarei a porta desbotada e encontrei a sala deserta, empoeirada, com as cortinas devoradas por traças. Alguém morrera alí, eu sabia, e um grito tentou sair, mas nada houve a não ser silêncio. Eu senti o cheiro do mofo impregnado nas paredes e, estranhamente, eu me senti feliz. Pela porta entreaberta do outro cômodo, meu corpo, sereno, descansando para sempre.

07/07/2010
Adriano Pacianotto

terça-feira, julho 06, 2010

Charlotte Sometimes


Leia ouvindo Charlotte Sometimes -The Cure
http://www.youtube.com/watch?v=4KeII31qyck&feature=related


RESPOSTA


Quê faço agora com esta saudade rancorosa
Que te chora a perda, mas não te quer de volta
Me magoou tanto! Inominável tua revolta
Tua vingança foi desnecessária
Era você quem nunca estava
Porque o amor virou cobrança
E ninguém pode exigir tanto
Tentar mudar o outro
A ferro e brasa o tempo todo
Era você quem me abandonava
Desvaloriza o próprio corpo
Vende a própria alma
E insiste em me mandar a conta
É só terror que vivo agora
Abandonado, transformado em escombros
Porque você cortou minhas asas
Me jogou num precipício
E eu, aos gritos
Procuro alguém que me segure
Que me de colo e mais respostas
Para esses absurdos
Que mataram meus sorrisos
Eu desisti da nossa história
E agora aceito o meu castigo
Talvez encontre outro destino
Talvez eu morra, apenas isso

Adriano Pacianotto
19/02/2007

sábado, julho 03, 2010

De Cara Nova!

Com a Ludimyla na Dance to The Radio - Dynamite Pub

Demorei para atualizar aqui esses dias por falta de tempo, trabalhando bastante e resolvendo coisas da vida, mas vamos lá:

Como vocês podem ver o blog está de cara nova, mais limpo e fácil de ler, e não foi o Maluf que fez rs, foi a Ludi, meu anjo da guarda on line, que cuida do layout do blog e dá suporte técnico ao homem de neandertal aqui rs. Valeu mais uma vez, Luuuu!

Bom, eu ia postar as peripécias do fim de semana passado, mas já nem lembro muita coisa, a não ser o fato do Nenê e eu sermos pegos fumando no camarim do Hangar 110 e termos tomado aquela chamada do Marcão, e a Dance To The Radio, no Dynamie Pub, ter sido insana e altamente alcóolica, mas nada disso é novidade, então... fica apenas este post rápido de boas-vindas à cara nova desta página de poesia, música e devaneios embriagados.

Com o Nenê Altro no momento do flagrante - Hangar 110


Continumem acompanhando que durante a semana vou divulgar novidades nas minhas empreitadas noturnas e publicações on line e impressas.

E pra não dizer que não postei nada útil, vai um vídeo do You Tube onde eu apareço todo goticão, com cabelo a lá Clan of Xymox, no lançamento do meu primeiro livro, 15 anos atrás: http://www.youtube.com/watch?v=NmB9zPnn46c

Ah! E quem quiser pegar um show bacana, de hardcore de verdade, não essas boy bands horríveis que emo gosta e chama de HC, tem Nitrominds hoje a noite no Outs, estarei lá trabalhando na organização e tomando algumas nos intervalos. Me encontrem por lá. Mais informações sobre o evento no http://www.zonapunk.com.br/

É isso, a labuta nunca acaba, e a festa nunca termina.

Na LUTA!
Adriano Pacianotto

quinta-feira, julho 01, 2010

CLOSER



Em frente a velha máquina
Tive noites miseráveis
Escrevendo à mesma música
Meus lamentos incansáveis

Mas só restou um cheiro antigo
De jardins e inocências
De quimeras e incertezas
E de muitas despedidas

O balcão ficou calado
Em luto, sério e sóbrio
Sem porres que acordam mortos
Nem canções desesperadas

24/06/2010
counter
counter
 
Copyright 2009 Adriano Pacianotto. Powered by Blogger Blogger Templates create by Deluxe Templates. WP by Masterplan